Como transportar sua bike no carro de forma mais segura e sem levar multa

Em época de férias os parques são uma excelente opção de passeia para quem ficou na cidade, além disso, o destino da maior parte das pessoas é o campo e o litoral. Buscando mudar um pouco a rotina, é muito comum carregarmos objetos que normalmente não transportamos, como pranchas e as bicicletas.

As bikes são garantia de diversão às crianças e aos adultos, uma opção de cuidado da saúde e excelente alternativa para curtir o visual da praia ou do campo. Para que o seu lazer não vire uma dor de cabeça é muito importante escolher um jeito seguro de transportar a sua bike.

Neste artigo, a KYB vai apresentar algumas opções de transporte para bicicletas em veículos particulares. Para te ajudar a escolher o suporte mais adequado ao seu estilo de vida.

Transporte consciente

Considerando as vantagens que o uso da bicicleta proporciona ao meio ambiente, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) atualizou, em 2010, as normas que tratam do transporte de bicicletas. A resolução do Contran está de acordo com uma tendência mundial, já que o uso da bicicleta tem crescido em todo mundo.

Conforme a Resolução 349, ao transportar a bicicleta, você deve respeitar o peso máximo especificado para o seu veículo. A resolução também estabelece que, ao ser acoplada ao veículo, a bike não deve atrapalhar a visibilidade da placa, nem comprometer a estabilidade ou a condução do automóvel, se isso não for possível deixar de esconder a placa, o motorista deverá utilizar uma segunda placa. Além da placa, ao transportar a bicicleta, você deve tomar cuidado para não esconder as luzes de freios, os indicadores de direção e os dispositivos refletores.

Ao transportar bikes na parte externa do veículo, o Contran estabelece a necessidade de elas estarem fixadas em dispositivos apropriados, móveis ou fixos, aplicados diretamente no veículo ou acoplados ao reboque. São os racks que você pode encontrar no mercado em diversos modelos, nesse momento surgem muitas dúvidas.

Escolhendo o seu rack ideal

Para escolher bem você deve levar em conta o modelo do seu veículo e o caminho que você vai percorrer, prevendo possíveis imprevistos, você deve lembrar que, ao acoplar a bicicleta, estará adicionando mais um componente ao seu veículo. Questões como a visibilidade, a sua segurança e a de seus passageiros também devem ser levadas em consideração nesta escolha. Concluída essa primeira parte, você precisa conhecer às opções de suportes e suas especificidades.

Suporte traseiro

Suporte_bike_traseira

É um dos que requer mais cuidados, os pontos positivos deste modelo são o baixo custo e sua praticidade, pois é fácil de ser instalado e você não precisará desmontar sua bicicleta. Porém, ao instalar, é preciso fixá-lo entre o para-lama e a lataria do veículo, para que não haja nenhum problema com a instalação.

Caso o suporte traseiro adquirido tenha apoio central sobre o vidro do veículo, tenha bastante cuidado, pois, dependendo do peso que você estiver transportando, poderá ser danificado.

Outro cuidado que você deve ter é quanto à altura ideal para transportar a bicicleta. Não é permitido que a bicicleta encoste no chão durante o transporte.

Como falamos acima, o Contran estabelece que a placa do veículo não tenha sua visibilidade comprometida em situações de transporte. Portanto, nesse caso, você deverá adquirir uma segunda placa, ela deverá ser colocada em um lugar visível, podendo ser instalada do lado direito da traseira, no para-choque ou na carroceria do veículo.

Por fim, tenha muito cuidado ao estacionar, seu carro agora é um pouco maior do que anteriormente e se você esquecer disso pode ter algum prejuízo.

Suporte de teto

Transporte_bike_teto

Este suporte, é bastante comum, mesmo que normalmente seja vendido por um custo mais elevado do que o suporte traseiro, por exemplo. Sua principal vantagem é que ele fica distante da lataria do veículo. O rack de teto também evita que a placa fique escondida.

Outro ponto positivo é que a porta traseira do seu carro fica liberada, o que ajuda bastante caso você precise parar para pegar algum objeto no porta-malas durante o seu trajeto.

Se você optar por este modelo, também não precisará se preocupar com os limites de altura, já que a Resolução 349 não estabelece uma altura máxima para o transporte de bicicletas. Porém, fique atento aos lugares que você for transitar, evite galhos de árvores, por exemplo.

Suporte acoplado ou engate

A principal vantagem desse modelo é que, ao transportar a sua bicicleta, os perigos de danificar o veículo são quase nulos. Entretanto, ao instalá-lo, você está comprometendo a funcionalidade do porta-malas e também encobrindo a placa e as luzes do veículo.

Diferente dos outros modelos, ele precisa de uma aprovação do Departamento de Trânsito (Detran), pois nem todos os veículos têm capacidade de tração e estão aptos ao uso de engate.

Não gostou de nenhum modelo apresentado?

Você pode levar sua bike dentro do veículo, na legislação não há nenhum impedimento quanto ao transporte de bike do lado de dentro. Existem algumas desvantagens, como, por exemplo, o processo de montar e desmontar a bicicleta, dependendo de como será sua rotina no destimo, talvez o tempo gasto para desmontar, montar e depois repetir o processo não seja muito vantajoso.

Mas, se mesmo assim você ainda escolher transportar sua bicicleta dentro do veículo, tome cuidado com a forma com que você irá guardá-la caso seja desmontada. Prenda cada parte para que nenhuma fique solta ao ponto de causar algum tipo de acidente ao atingir você ou seus passageiros.

Fique atento, escolha bem, siga as regras, boa viagem e aproveite a pedalada.

Via

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*