A anatomia do amortecedor | Blog KYB

A anatomia do amortecedor

O conforto durante a condução do veículo é importante, mas restaurar o controle de condução, manter a estabilidade e auxiliar em freadas em um momento crítico é primordial. Os amortecedores KYB Excel-G são projetados para restaurar as capacidades originais do veículo. A KYB é um fornecedor líder mundial de amortecedores para o mercado OEM (Original) e a linha Excel-G oferece os melhores amortecedores pressurizados do mercado automotivo. As válvulas patenteadas e o gás nitrogênio pressurizado destes amortecedores são os responsáveis pelo conforto da condução e redução radical na vibração.

A Linha Excel-G, além de ser produzida com tecnologia de ponta e com o objetivo de restaurar o mesmo desempenho do amortecedor original do veículo, garante também mais estabilidade e maior vida útil. Não é à toa que é a escolha preferida dos técnicos profissionais. Confira como cada detalhe foi planejado para que esse objetivo fosse alcançado com precisão:

 

amortecedor-kyb-interno

1. TUBO INTERNO -Fabricado por extrusão, não sofre deformações ou variação dimensional causados pela temperatura de funcionamento, e ainda promove o aumento de vida útil dos componentes internos.

2. VÁLVULAS DE AMORTECIMENTO – Patenteadas, controlam as cargas hidráulicas do amortecedor garantindo domínio em todas as velocidades de funcionamento, além de proporcionar conforto acima da média.

3. BUCHAS DE FIXAÇÃO – A KYB utiliza buchas de fixação vulcanizadas ao olhal do amortecedor, proporcionando maior resistência mecânica ao componente e contribuindo para o perfeito funcionamento da suspensão.

4. HASTE – Revestida com quatro banhos de cromo-níquel, é mais forte externamente e possui menor rugosidade, o que se reflete em maior vida útil do retentor e do amortecedor.

5. RETENTOR – De base nitrílica e multilabial, conferem maior poder de vedação e inigualável proteção dos componentes internos do amortecedor.

6. GUIA DE HASTE – Produzida em aço sinterizado, evita folgas e ruídos. É protegida por uma camada de grafite para que fique lubrificada desde o escorvamento aos primeiros ciclos de trabalho, aumentando o conforto e a vida útil.

7. FLUÍDO HIDRÁULICO – Óleo de base mineral especialmente aditivado para não sofrer com as variações de temperatura e evitar a formação de espuma, que prejudica o funcionamento do amortecedor e pode ocasionar desgastes internos.

Clique aqui e assista ao vídeo em que o nosso coordenador técnico, Alexandre Parise, fala um pouco mais sobre a anatomia do amortecedor.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*