Amortecedor Convencional x Pressurizado

Você conhece os principais diferenciais entre os amortecedores convencionais e os pressurizados?

 

Amortecedor Convencional

LINHA_Premium

 

Inicialmente precisamos lembrar que os primeiros amortecedores tubulares desenvolvidos na década de 50, utilizavam o fluído hidráulico, o óleo, e na sua concepção utilizavam o gás oxigênio sobre pressão atmosférica. Qual o benefício e a desvantagem disso?

Alexandre Parise, coordenador técnico da KYB do Brasil, lembra que quando entra em funcionamento, a tendência natural é que o óleo se misture ao gás oxigênio, uma vez que eles são quimicamente compatíveis. Isso acarreta a formação de espumas, fazendo com que a velocidade da passagem do óleo pela válvula seja maior, gerando maior conforto na utilização do amortecedor. Porém isso traz um problema para o equipamento, essa formação de espuma causa a cavitação, ou seja, as bolhas de ar que foram formadas vão bater nas “paredes” do amortecedor e gerar corrosão, o que pode comprometer a vida útil desse equipamento.

 

Amortecedor Pressurizado

LINHA_Excel-G

Esse amortecedor utiliza internamente, no lugar do oxigênio, o gás nitrogênio injetado sob alta pressão. Nessa caso, o gás não é mais compatível com o fluído hidráulico, assim não há mais a formação de espuma. Alexandre afirma que isso garante um maior desempenho, mais estabilidade e maior vida útil para o componente.

 

Convencional x Pressurizado

 

Em resumo podemos dizer que o apelo do amortecedor convencional é preço acessível e conforto, lembrando que ele possui todos os requisitos para a homologação nas montadoras, atendendo todas as suas exigências. Já o amortecedor pressurizado tem como foco o desempenho, melhora de estabilidade e vida útil.

Para diferenciar os amortecedores convencionais KYB são comercializados na embalagem azul, a linha Premium, já os amortecedores pressurizados são vendidos na caixa vermelha, a linha Excel-G. Lembramos que ambos atendem as exigências do mercado e concedem total segurança em sua aplicação.

Para saber mais, clique aqui e assista ao vídeo em nosso canal sobre o assunto.

 

#Precisãopravocê

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*